Última hora

Última hora

Viagem sem turbulência para as "low-cost"

Em leitura:

Viagem sem turbulência para as "low-cost"

Tamanho do texto Aa Aa

A crise na Europa está a ser benéfica às companhias aéreas de baixo custo, a começar pela Easyjet. A segunda companhia aérea low-cost da Europa viu as receitas subirem mais de 9% nos últimos três meses de 2012.

A grande conquista da Easyjet foi no segmento das viagens de negócios, com uma subida do número de passageiros para 10 milhões entre os 60 milhões transportados em 2012.

A companhia de baixo custo consegue assim ver as receitas subirem num período normalmente difícil para o setor e quando as companhias nacionais vivem tempos difíceis.

Empresas como a escandinava SAS, a francesa Air-France ou a espanhola Iberia estão a anunciar despedimentos e a reduzir os voos e rotas, devido à queda da procura e aos elevados preços dos combustíveis. Mas as rotas menos exploradas ou deixadas vagas são depressa aproveitadas pelas companhias de baixo custo.

A maior low-cost da Europa, a Ryanair, vai abrir novas ligações para o norte de África, embora espere uma desaceleração da procura em 2013.