Última hora

Última hora

Deputados russos a favor de proibição da "propaganda homossexual"

Em leitura:

Deputados russos a favor de proibição da "propaganda homossexual"

Tamanho do texto Aa Aa

Um beijo em público durante uma manifestação da comunidade homossexual russa, poderá ser, em breve, punido por lei no país.

O parlamento russo aprovou hoje, em primeira leitura, um projeto lei que proibe a difusão do que considera ser “propaganda homossexual” junto de menores.

O texto que poderia abranger as conhecidas “paradas gay”, ou outras manifestações da comunidade homossexual, foi aprovado com apenas um voto contra e uma abstenção.

O deputado ultranacionalista russo, Vladimir Yhirinovsky, não hesitou mesmo em afirmar que, “esta proibição é já uma forma de promover a propaganda homossexual”.

Uma decisão que reflete um parlamento largamente dominado pelo partido Rússia Unida e defensor do que considera ser, “os valores tradicionais russos”, por oposição aos valores “liberais” ocidentais.

Uma ativista da causa gay afirma, “a lei não define o que é propaganda homossexual e é compreensível, porque esta propaganda não existe. Segundo a lei, ‘toda a informação que equipare os valores tradicionais a relações maritais não ortodoxas’, é considerado propaganda gay.

O texto é criticado por várias organizações de defesa dos direitos humanos, num país onde as autoridades proíbem regularmente as paradas gay e onde a homossexualidade era considerada uma doença mental até 1999.