Última hora

Última hora

Egípcios celebram segundo ano de revolução

Em leitura:

Egípcios celebram segundo ano de revolução

Tamanho do texto Aa Aa

Manifestações e violência marcam o segundo ano de aniversário da revolução egípcia.

O país encontra-se profundamente dividido e enfrenta uma crise económica profunda que alimenta os protestos e o descontentamento.

“Nós vamos continuar a ir para as ruas para protestar. Cometemos um erro quando escolhemos o atual presidente. Vamos recuperar nossa revolução. Queremos humanidade, dignidade e salário adequado”.

Os adversários do presidente Mohamed Morsi têm prevista uma concentração na praça Tahrir contra o novo líder islâmico e com seus apoiadores da Irmandade Muçulmana a quem acusam de trair os objetivos da Revolução de 25 de Janeiro.