Última hora

Última hora

França prossegue ataque no Mali

Em leitura:

França prossegue ataque no Mali

Tamanho do texto Aa Aa

A aviação francesa bombardeou o nordeste do Mali, próximo da fronteira com a Nigéria. Os alvos foram Timbuktu, Gao e Kidal, redutos dos rebeldes.

É o décimo quarto dia da intervenção militar francesa neste país africano. O mesmo em que foi criado o Movimento Islâmico do Azawad uma fação do grupo armado Tuareg Ansar Dine que defende uma solução “pacífica” para o conflito.

A situação no terreno é cada vez mais complicada.
Timbuktu é, agora, uma cidade fantasma. Sem água nem energia elétrica a população fugiu. Os islamitas que ocupavam a região também.

Mais de 2.400 soldados franceses estão no Mali.
A eles deve juntar-se uma força africana de cerca de 5 mil efetivos. A maioria das tropas, que estão a ser deslocadas para a intervenção no Mali, vêm de países como o Benin, a Nigéria, o Burkina Faso e o Chad. As duas últimas estão já no terreno.