Última hora

Última hora

Opositores de Mohammed Morsi não desmobilizam

Em leitura:

Opositores de Mohammed Morsi não desmobilizam

Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos não ficam por aqui. É a garantia da Frente de Salvação Nacional, o principal movimento da oposição egípcia, na sequência dos confrontos que atravessam o país, por ocasião do segundo aniversário das revoltas populares que mudaram o regime.

Contam-se cerca de uma dezena de mortos após os embates entre manifestantes e autoridades, sobretudo na cidade de Suez.

A Praça Tahrir, no centro do Cairo, volta a ser um cenário composto por tendas e faixas, desta feita contra a Irmandade Muçulmana e o atual presidente, Mohammed Morsi, acusado de trair o caminho da mudança que a revolução prometia.

A Frente de Salvação Nacional ameaça com o boicote das eleições legislativas que se deverão realizar em breve, exigindo, entre outros, o recuo no projeto constitucional aprovado por referendo. Dizem os opositores de Morsi que o texto islamiza o país e suprime os direitos das comunidades minoritárias.