Última hora

Última hora

Mali: manuscritos de Tombuctu sobrevivem à derrota dos islamitas

Em leitura:

Mali: manuscritos de Tombuctu sobrevivem à derrota dos islamitas

Tamanho do texto Aa Aa

As forças franco-malinesas foram ontem acolhidas triunfalmente na cidade de Tombuctu, dias depois dos combatentes islamitas terem desertado a cidade.

Uma batalha, essencialmente aérea, que põe fim a mais de nove meses de dominação dos guerrilheiros da Al Qaida no Magreb Islâmico, acusados de fazerem reinar um regime de terror na cidade, com punições severas e a destruição de vários santuários ancestrais classificados património da humanidade.

Os islamitas são igualmente acusados de terem destruído manuscritos históricos numa biblioteca da cidade.

“‘Nós destruímos tudo, a mesquita, todas as coisas com mais de 300, 400 anos’, diziam os islamitas, ‘porque a nossa religião não reconhece estes objetos’”, lembra um habitante.

Mas, segundo fontes locais, a maioria dos manuscritos foram resgatados antes da chegada dos islamitas e encontrar-se-ão a salvo em local seguro.

Ao final de duas semanas de intervenção militar francesa, os islamitas foram oficialmente expulsos das grandes cidades do norte do país e ter-se-ão refugiado na região montanhosa de Kidal.

França não pretende para já perseguir estes grupos neste território esperando contar com a colaboração dos rebeldes tuaregue que, depois de terem iniciado a ocupação da região há um ano, afirmam agora combater do lado francês.