Última hora

Última hora

China à beira do desastre ecológico

Em leitura:

China à beira do desastre ecológico

Tamanho do texto Aa Aa

A poluição na China está cada vez mais densa com consequências dramáticas. Nas imagens, um acidente que envolveu 40 veículos. Centenas de voos são anulados ou atrasados devido ao mesmo problema.

Os níveis de poluição em Pequim atingiram valores na ordem dos 400 microgramas por metro cúbico de ar, segundo as leituras oficiais chinesas e foram considerados perigosos pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O governo chinês já não pode ignorar os protestos de uma população cada vez mais descontente com as condições de vida. As televisões e rádios chinesas começaram a divulgar apelos das autoridades para as pessoas se manterem em casa, principalmente idosos e crianças. Mas não é solução, como testemunha uma idosa:

“É impossível ficar em casa. A qualidade do ar no interior degrada-se depois de uma noite. Mas se deixamos as janelas abertas de manhã, o ar ainda fica pior.
Não sabemos como resolver isto, não há nada que a população possa fazer.”

Uma das causas principais é o tráfego automóvel, nomeadamente em Pequim, que tem 20 milhões de habitantes e cinco milhões de carros em circulação, mais 250 mil por ano.
O governo reduziu em 30 por cento a autorização de circulação de viaturas, mas a medida ainda é insuficiente.

As indústrias poluentes são muito fortes: a China consome tanto carvão como o conjunto dos países no resto do planeta.

O encerramento de uma centena de fábricas apenas reduziu os valores para metade, muito longe do permitido pela OMS e testemunhado pelos satélites da NASA.

As consequências são alarmantes para quem já tem asma e para se arrisca a sofrer infeções respiratórias e eczemas.

“Estou muito preocupada. O meu bebé está com uma alergia na pele. Começou por ter leves sintomas, mas à medida que o ar piorou, os sintomas agravaram-se. Os médicos queixam-se de terem cada vez mais doentes por causa destas condições,” queixa-se uma mãe.

Todos os anos há 750 mil mortes causadas pela poluição do ar e da água.

Em 10 anos, o cancro do pulmão aumentou 60 por cento.

A China está à beira do desastre ecológico.
O incêndio numa fábrica no leste do país passou despercebido durante três horas devido à camada de poluição.

“A distância mais longa no mundo não é a distância entre a vida e a morte, mas o facto de não me conseguires ver quando eu estou ao teu lado numa rua em Pequim”, lê-se no Twitter.