Última hora

Última hora

Demissão de Rajoy exigida nas ruas de Madrid

Em leitura:

Demissão de Rajoy exigida nas ruas de Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

A demissão de Mariano Rajoy do cargo de primeiro-ministro de Espanha foi a exigência de um milhar de pessoas em protesto esta noite em frente à sede do Partido Popular em Madrid.

O escândalo do alegado financiamento ilegal do PP estendeu-se ao chefe de governo. O jornal El Pais publicou documentos que demonstram alegadas doações de avultadas somas de empresários e homens de negócios e o eventual pagamento de elevadas quantias a altos dirigentes do partido. Entre eles, Dolores Cospedal, atual secretária-geral do PP, e Mariano Rajoy, que terá encaixado 25 mil euros anuais durante vários anos.

“Este partido nega categoricamente o conteúdo dos alegados documentos que foram publicados. Falei com o primeiro-ministro esta manhã, como é lógico, e tenho a dizer que ele está bastante tranquilo”, referiu Dolores Cospedal em conferência de imprensa.

As contas foram anotadas por dois antigos tesoureiros do partido, um está a ser investigado
pelo alegado financiamento irregular do PP através de pagamentos de comissões ilegais para a obtenção de contratos públicos

O líder da oposição aproveita as munições políticas dadas pelos adversários. “Quero pedir ao primeiro-ministro explicações diretas porque esta informação implica-o diretamente. Quero que venha e responda a duas simples questões: recebeu aqueles salários? Sim ou não? E, se recebeu, o que fez para os ganhar; É dinheiro lavado?”, questionou Alfredo Perez Rubalcaba.

A comissão política nacional do PP agendou uma reunião extraordinária para este sábado.