Última hora

Última hora

Espanha: Rajoy nega pagamentos ilícitos a dirigentes do PP

Em leitura:

Espanha: Rajoy nega pagamentos ilícitos a dirigentes do PP

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro espanhol negou categoricamente que ele ou qualquer membro do Partido Popular tenham recebido pagamentos ilícitos durante anos, como avançou a imprensa do país.

Depois de uma reunião com o Comité Executivo do partido, Mariano Rajoy comprometeu-se a publicar todas as suas declarações de impostos e património.

A respeito das acusações, o chefe do governo espanhol disse precisar “apenas de duas palavras [para responder]: é falso”. Rajoy disse que nunca recebeu ou distribuiu “dinheiro negro, neste partido ou em qualquer outra parte”, frisando mais uma vez que as acusações de que é alvo “são falsas”.

Na quinta-feira, o diário El País incluía o nome de Rajoy numa lista de beneficiários de pagamentos ilícitos provenientes de empresários espanhóis.

O escândalo eclodiu a 18 de Janeiro, quando o jornal El Mundo afirmou que o antigo tesoureiro do PP, Luis Barcenas, e o antecessor distribuiram durante duas décadas envelopes com montantes de cinco a 15 mil euros a dirigentes do partido, como complemento dos salários oficiais.