Última hora

Última hora

Mali: Unesco sensibiliza militares para a preservação do património mundial

Em leitura:

Mali: Unesco sensibiliza militares para a preservação do património mundial

Tamanho do texto Aa Aa

Com a retomada do controlo do norte do Mali, até há pouco tempo nas mãos dos islamitas, chegou o momento de determinar o estado do património do país inscrito na lista da Unesco.

Uma parte deste património foi destruída pelos rebeldes, razão pela qual a organização das Nações Unidas para a cultura, educação e ciência apela agora para que o exército proteja os principais monumentos dos bombardeamentos.

O chefe da Unidade Africana do Centro do Património Mundial das Nações Unidas, Lazare Eloundou, explica que a organização “vai enviar uma missão para avaliar a situação e definir as prioridades mais urgentes em estreita cooperação com as comunidades locais que preservam o património há séculos.”

Um dos últimos exemplos de destruição do património maliano é do da biblioteca de Tombuctu, parcialmente destruída pelos rebeldes antes de abandonarem a cidade.

Os islamitas pegaram fogo a uma parte do Centro Ahmed Baba, queimando preciosos manuscritos, alguns dos quais da era pré islâmica.

Sane Chifri, ex-pesquisador no Instituto de Pesquisa Islâmico, explica que há documentos sobre “geometria, medicina, história, geografia, lendas, e os mais secretos são os certificados de venda de escravos e de expropriações.”

De acordo com fontes locais, grande parte dos manuscritos foi recuperada por habitantes locais antes da chegada dos rebeldes e puderam ser preservados.