Última hora

Última hora

Hollande recebido no Mali, com banhos de multidão

Em leitura:

Hollande recebido no Mali, com banhos de multidão

Tamanho do texto Aa Aa

François Hollande foi recebido como um libertador, pelo Povo do Mali.

Teve direito a banhos de multidão, nas cidades de Bamako, a capital, e Tombouctou.

O povo chamou-lhe “pai” e deu vivas à França, depois de uma missão militar que libertou o norte do país, das milícias islâmicas.

Hollande disse que a França não vai permanecer eternamente no país:

“A França não tem vocação para permanecer aqui, no Mali, porque são os malianos, os africanos que garantirão a segurança, a independência e a soberania. É assim que eu entendo as relações entre a França e a África”.

Hollande estava acompanhado do presidente interino do Mali. Diocounda Traore chamou a atenção para os excessos e pediu à multidão que evitasse atos de vingança:

“Na euforia da liberdade recém-conquistada, não cometam excessos, evitem confusões e qualquer reflexo de vingança”.

Na conversa entre os dois chefes de Estado, Hollande reforçou a ideia de que os grupos terroristas não foram vencidos.

Por isso, a missão da França ainda não terminou. “Ficaremos o tempo que for preciso”, disse.

Mas procura agora formar uma coligação internacional, nos países da região, para combater o extremismo islâmico.

Durante a tarde deste sábado, visitou a emblemática cidade de Tombouctou e viu os despojos dos autos de fé, cometidos pelos extremistas islâmicos.

François Hollande visitou ainda as tropas francesas que felicitou pelo êxito da missão e pela rapidez dos resultados.

Finalmente, ouviu Fanta Diarra Touré agradecer-lhe o que as tropas francesas fizeram, pelas mulheres locais.