Última hora

Última hora

Itália: Que será o aliado de Bersani?

Em leitura:

Itália: Que será o aliado de Bersani?

Tamanho do texto Aa Aa

A coligação de centro-esquerda liderada por Pier Luigi Bersani parece estar bem posicionada para vencer as eleições legislativas em Itália.

É pelo menos isso que indicam as sondagens, que também revelam que se quiser ter a maioria no Senado (a câmara alta do parlamento), o Partido Democrata (PD) de Bersani terá de estabelecer alianças.

À rádio pública italiana, o primeiro-ministro cessante Mario Monti disse estar disponível para se aliar ao PD, mas o cenário parece ter enfraquecido depois de Monti falar em “implicações” da formação no escândalo sobre o resgate do banco Monte dei Paschi.

Monti também acusa Silvio Berlusconi de tentar comprar os italianos, com a promessa de restituir os valores pagos em 2012 pela taxa sobre a propriedade e habitação IMU.

Berlusconi tem vindo a conquistar algum terreno, mas as sondagens apontam para uma derrota.

Com 15% das intenções de voto, o chamado partido da “antipolítica”, o Movimento Cinco Estrelas de Beppe Grillo, diz que o problema está nos candidatos e no sistema e não nas alianças. Em entrevista à Euronews, Grillo apelou a uma mudança radical: “Menos energia, menos matéria-prima, menos trabalho. Os alemães, as Universidades técnicas da Suíça trabalham nestes parâmetros. A política é esta. Em vez de 40 toneladas por pessoa pode produzir-se a mesma quantidade de objetos com 20 toneladas. Na energia, em vez de 6000 watt, que é a média europeia de consumo, desçamos para 2000. Eficiência energética, tecnologia. E em vez de 40 horas de trabalho, 20 horas por semana.”

Os cenários podem alterar-se até ao Dia D tanto mais que os ainda não decidiram se vão votar ou em quem representam 35%.