Última hora

Última hora

Brutal assassinato lança violentos protestos

Em leitura:

Brutal assassinato lança violentos protestos

Tamanho do texto Aa Aa

O assassinato de um proeminente líder da oposição laico na Tunísia originou violentos protestos em frente ao ministério do Interior e do partido no poder Enada, formação de tendência islâmica. A sede do partido terá mesmo sido incendiada. Manifestações fizeram-se sentir igualmente na cidade de Sidi Bouzid, berço da revolução tunisina, em 2010.

Chokri Belaid foi alvejado quatro vezes no peito e na cabeça à porta de casa. Morreu no hospital. Pertencia à laica Frente Popular e era um forte crítico do governo liderado por islamitas. De acordo com a família foi ameaçado várias vezes.

De visita ao parlamento Europeu em Estrasburgo, o presidente da Tunísia, Moncef Marzouki condenou o crime. “Este odioso assassinato de um líder político que conhecia bem e que era um amigo de longa data – Chokri Belaid. Este assassinato, hoje mesmo, há momentos, é um assassinato político porque eles sabiam que por esta altura iria dirigir-me a vocês. É uma ameaça, é uma carta, mas nós recusamos esta carta, recusamos a mensagem e continuaremos a desmascarar os inimigos da revolução”, disse o presidente perante os deputados europeus.

Belaid oponha-se particularmente aos chamados dos comités de proteção da revolução, que muitos acreditam estar ligado ao partido no poder Enada e na origem de atos violentos.