Última hora

Última hora

Tunísia: Governo de união nacional para sair da violência

Em leitura:

Tunísia: Governo de união nacional para sair da violência

Tamanho do texto Aa Aa

Um governo de união nacional para acalmar o país a proposta do primeiro-ministro tunisino.

Hamad Jebali, anunciou que vai formar “um governo de competências nacionais sem filiação política”, após o assassínio do opositor Chokri Belaid, que
desencadeou uma nova vaga de protestos por todo o país causando a morte de um policia.

Jelabi não anunciou a data da formação do novo executivo apartidário, que pretende continuar a chefiar, e que deverá ser confirmado pela Assembleia nacional constituinte.

Também não foram revelados os nomes dos futuros ministros.

A decisão surge na sequência da tensão entre a coligação de partidos laicos de esquerda e os islamitas do Ennadha, que não conseguiram um compromisso sobre a distribuição dos lugares em diversos ministérios.

Chokri Belaid, líder de um movimento da oposição de esquerda tunisina, Patriotas Democratas, e crítico do atual executivo do Ennahda, foi morto
a tiro esta manhã, em Tunes, quando saía de casa.

A morte de Belaid suscitou violentos confrontos entre manifestantes e polícia em várias cidades tunisinas.

Na capital um grupo de manifestantes
em fúria tentou ao fim da tarde levantar barricadas numa avenida da cidade, resistindo às granadas de gás lacrimogéneo lançadas pela polícia.