Última hora

Última hora

Austeridade divide 27 no segundo "round" das negociações sobre orçamento da UE

Em leitura:

Austeridade divide 27 no segundo "round" das negociações sobre orçamento da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Um jogo de futebol amigável entre França e Alemanha deu ontem o pontapé de partida para o prolongamento das negociações, hoje em Bruxelas, sobre o próximo orçamento da União Europeia.

Na ausência de um acordo entre François Hollande e Angela Merkel sobre o montante dos cortes no financiamento comunitário, os dois líderes contentaram-se em excluir um desacordo profundo sobre o tema.

O jogo de ontem terminou com uma vitória da Alemanha por 2 a 1 em 90 minutos.

A cimeira de hoje, que poderá prolongar-se até sábado, anuncia um resultado mais difícil de prever, com mais equipas no terreno.

Britânicos e Holandeses defendem os cortes mais radicais, cerca de 100 mil milhões de euros, longe dos 40 mil milhões que estarão em cima da mesa.

Um montante que só por si já é demasiado para o parlamento europeu que ameaça vetar a proposta:

“Eu e a maioria dos meus colegas deputados não estamos prontos a aceitar que os estados membros repitam, ao nível europeu, o erro que os colocou na situação embaraçosa que se encontram a nível nacional, com um orçamento deficitário. Eu declaro que não vou aprovar um orçamento deficitário”.

Depois do fracasso das negociações de Novembro, em torno de um orçamento de 970 mil milhões, a proposta em cima da mesa deverá rondar os 960 mil milhões. Mas os cortes nas despesas de administração e na política agrícola comum arriscam-se a afetar igualmente outras áreas como a educação e o emprego, indispensáveis para o crescimento e a retoma económica.