Fechar
Login
Por favor, introduza os seus dados de login

Skip to main content

Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi: os mais caros da história
close share panel

Share this article

Twitter Facebook
| Partilhe este artigo
|

Sochi está em contagem decrescente para os Jogos Olímpicos de inverno, em 2014. As gruas percorrem a tranquila cidade balnear russa com clima subtropical na margem do Mar Negro.

Mas os trabalhos mais visíveis são os das infraestruturas, que tanta falta faziam, e algumas instalações desportivas ao longo de 40 km.

O Estádio Olímpico de Fisht, onde se vão celebrar as cerimónias de abertura, encerramento e entrega de prémios, ainda é um autêntico estaleiro a céu aberto.

Muito já foi feito, até agora, como o palácio do Gelo Bolshoi, para o hoquei no gelo, e

o Palácio de Desportos Iceberg para a patinagem artística. Todas as instalações para as competições em pavilhão coberto também são na cidade.

Sochi conseguiu ser designada sede dos Jogos Olímpicos há seis anos, fazendo valer a proximidade com as montanhas da corrente do Cáucaso, que se encontram a só 50 quilómetros da cidade.

O presidente russo, Vladimir Putin, visitou as obras esta semana.

Metade do orçamento para os preparativos dos Jogos de Inverno de 2014 saiu dos cofres do Estado russo.

Os custos de Sochi são os mais caros da história, no total de 36 mil milhões de euros.

Os de Vancouver, em 2010 custaram 1,4 mil milhões de euros, e Turin em 2006, 3,4 mil milhões.

Desta vez o orçamento previsto inicialmente foi multiplicado por cinco, por isso o presidente russo segue os trabalhos com atenção.

A televisão russa RTR gravou e divulgou a conversa, sobre o tema, entre o presidente e o primeiro ministro:

Putin: Há um atraso de dois anos…

Kozak: sim.

Putin: E os custos estão a aumentar?

Kozak: Sim, aumentam seriamente.

A confissão refere-se ao trampolim do salto de esqui, que devia estar terminado em junho de 2011 e ter custado 200 milhões de euros, e ficou oito vezes mais caro do que o previsto. O vice-presidente do Comité Olímpico russo, Akhmed Bilalov, foi demitido hoje.

No entanto, a pista de Sanki, para bobsleigh, skeleton e luge está pronta e aprovada. Foi preciso resolver vários problemas de segurança no tobogan de quase dois km, o mais longo do mundo,

Copyright © 2014 euronews

Mais informação sobre
| Partilhe este artigo
|