Última hora

Última hora

Berlusconi quer mudanças na política de austeridade na Europa

Em leitura:

Berlusconi quer mudanças na política de austeridade na Europa

Berlusconi quer mudanças na política de austeridade na Europa
Tamanho do texto Aa Aa

Galvanizado pela subida vertiginosa nas sondagens, Silvio Berlusconi apresentou o seu lado de estadista europeu num comício em Roma na noite passada.

Depois das promessas de redução dos impostos e nomeadamente da devolução do polémico imposto sobre os imóveis, il Cavaliere afirmou que é “necessário trabalhar para que a Europa mude a sua política económica de austeridade que é suicida”. Berlusconi acredita que só assim será possível ter uma Europa “mais unida, que garanta a paz e a prosperidade para todos”, tal como “foi sonhado pelos seus pais fundadores”.

Num mês, Berlusconi recuperou mais de 10 pontos e uma sondagem coloca já a diferença para a coligação de centro esquerda dentro da margem de erro do estudo. Favorito à vitória nas legislativas de 24 e 25 deste mês, Pier Luigi Bersani respondeu a Berlusconi afirmando que não irá seguir “propostas demagógicas porque são um insulto à Itália”.

Para além do efeito Berlusconi, o partido Democrata está a ser afetado pelo escândalo em torno do Monte Paschi, um banco próximo do partido.

A ascensão de Berlusconi está também a agitar os mercados, com o RBS (Royal Bank of Scotland) a recomendar a venda das obrigações de dívida italiana antes das eleições.

Os analistas do RBS continuam a dar a vitória de Bersani como o cenário mais provável, mas a incerteza promete fazer subir as taxas de juro da dívida. No caso de um governo Bersani-Mario Monti, a taxa de juro a 10 anos deve recuar para 4%, mas se Berlusconi regressar ao poder a taxa pode disparar para 7%.