Última hora

Última hora

Tunísia regressa à calma aparente

Em leitura:

Tunísia regressa à calma aparente

Tamanho do texto Aa Aa

A Tunísia acordou calma, depois de um dia marcado por grandes manifestações, greves e distúrbios, por ocasião do funeral de um líder da oposição assassinado.

As manifestações que acompanharam o funeral foram marcadas nalguns pontos por distúrbios e também por pilhagens, apesar de o exército ter sido chamado a patrulhar alguns pontos sensíveis.

Para a tarde, está prevista uma manifestação do partido do poder, Ennahda, para defender a legitimidade do governo.

O primeiro-ministro Hamadi Jebali tinha prometido a formação de um governo laico até às próximas eleições.

O funeral de Chiokri Belaid causou uma onda de contestação ao governo dos islamitas, com uma greve geral que deixou o país praticamente paralisado.

O opositor foi morto com três tiros à queima-roupa, à saída de casa na quarta-feira. O crime não foi reivindicado, mas pensa-se que será obra de simpatizantes da fação mais radical do partido Ennahda.