Última hora

Última hora

Legislação romena teria fomentado fraude da carne de cavalo

Em leitura:

Legislação romena teria fomentado fraude da carne de cavalo

Tamanho do texto Aa Aa

Carne de cavalo ou carne de burro? A maior fraude alimentar das últimas décadas está a ser investigada no Reino Unido e França, num momento em que atinge vários países da Europa.

Segundo os media britânicos, a carne, vendida como de vaca em vários produtos pré-cozinhados, poderia ser proveniente de cavalos e burros romenos, depois de Bucareste ter proibido a circulação destes animais nas estradas do país.

O ministro do ambiente britânico, Owen Paterson, fala de uma ‘conspiração criminosa’: “estamos a falar de várias toneladas de um produto que a certo momento foi substituído por outro produto incorreto”.

Depois das autoridades britânicas terem descoberto entre 60% e 100% de carne de cavalo em vários produtos congelados, foi a vez de França ter retirado os produtos da marca Findus, durante o fim de semana, das prateleiras dos supermercados nacionais.

As autoridades francesas falam de uma fraude organizada de mais de 300 mil euros que dura, pelo menos, desde Agosto.

Para o eurodeputado verde francês, José Bové, “trata-se de um negócio que revela uma verdadeira fraude, eu diria de forma clara, que se trata de uma mafia que tenta enganar os consumidores para ganhar muito dinheiro”.

Paris deverá apresentar, esta quarta-feira, os primeiros resultados da investigação ao escândalo alimentar que envolve carne de equídeo romena, importada através do Chipre e da Holanda, por uma empresa francesa. França não descarta ligações entre a fraude e as mafias italianas e de certos países do leste da Europa.