Última hora

Em leitura:

Líderes europeus manifestam respeito pela decisão do Papa


Vaticano

Líderes europeus manifestam respeito pela decisão do Papa

O anúncio da renúncia do Papa apanhou de surpresa não só o Vaticano, mas todo o mundo e as reações não se fizeram esperar.

Na Alemanha, país de onde é originário, a chanceler Angela Merkel não poupou elogios a Bento XVI: “Quando Joseph Ratzinger foi eleito como chefe da Igreja Católica, há quase oito anos, nós, na Alemanha, estávamos muito orgulhosos do nosso compatriota, o primeiro, desde há muitos séculos, a exercer o cargo de Papa. Desejámos-lhe sucesso. Se o Papa, por si próprio, após uma grande reflexão, chegou à conclusão de que já não tem força suficiente para levar a cabo a sua missão, então, merece todo o nosso respeito.”

Em França, o presidente disse que a decisão do Santo Padre é “eminentemente respeitável”. François Hollande, no entanto, não se alargou em comentários: “A República saúda o Papa que toma esta decisão, mas não faz mais comentários sobre algo que é, antes de mais, do foro da igreja.”

Do foro da igreja mas não só. O Papa, recorde-se, é o chefe da Igreja Católica mas também o chefe do Estado do Vaticano.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

O Papa da polémica e do diálogo ecuménico