Última hora

Última hora

Arcelor Mittal: UE promete apoio à siderurgia até Junho

Em leitura:

Arcelor Mittal: UE promete apoio à siderurgia até Junho

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia pede o congelamento, até Junho, da decisão da Arcelor Mittal, maior produtor mundial de aço, de encerrar fábricas em França e na Bélgica.

Numa reunião, esta terça-feira, em Bruxelas, o executivo europeu prometeu ajudas à siderurgia e conta com o apoio dos governos dos países afetados.

“Durante demasiado tempo, a Europa deixou o setor industrial ao abandono. Mas as conclusões do grupo de trabalho vão permitir adotar no terreno ações concretas para defender a nossa indústria”, disse Jean-Claude Marcourt, ministro da Economia da região belga da Valónia, onde se encontra uma das unidades.

A queda de consumo de aço em quase 10% na Europa é o argumento da Arcelor Mittal para os encerramentos, mas um sindicalista belga acusa a empresa de capitalismo selvagem.

“Temos consciência de que, nos últimos dois anos, a empresa decidiu quebrar as regras e tem uma política de destruição dos ativos. O proprietário só quer obter o máximo de lucro, espremendo as fábricas europeias, para depois usar o dinheiro para investir fora da Europa”, referiu Nico Cué, do sindicato FGTB.

Em risco estão quase três mil postos de trabalho, o que levou a várias manifestações, algumas envolvendo situações de violência com a polícia.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Gulsum Alan, realça que “o caso Arcelor Mittal provoca uma onda de choque em vários países, numa altura em que dispara o desemprego na União Europeia. Por agora, resta aguardar pelo plano de ação a divulgar, em Junho, pela Comissão Europeia”.