Última hora

Última hora

Confrontos mortais entre manifestantes e polícia do Bahrein

Em leitura:

Confrontos mortais entre manifestantes e polícia do Bahrein

Tamanho do texto Aa Aa

Uma onda de protestos no Bahrein por ocasião do segundo aniversário da insurreição de há dois anos originou a morte de um adolescente, abatido pela polícia antimotim nos arredores da capital Manama. Há o registo de vários feridos.

As autoridades confirmaram que um jovem perdeu a vida no confronto entre as forças da ordem e manifestantes que terão arremessado pedras e bombas incendiárias. A polícia recorreu a gás lacrimogéneo e usou também a munições reais.

As denuncias de violações dos direitos humanos no Bahrein são frequentes. “O meu nome é Maryam Abu Deeb, sou filha de Mahdi Abe Deeb, um cidadão do Bahrein, presidente da Associação Nacional de Professores. O meu pai está preso há dois anos, condenado a cinco anos de prisão por exercer o direito de liberdade de expressão”, diz uma jovem entrevistada pela Amnistia Internacional.

A violência dos protestos e da repressão das autoridades, como há dois anos, pode hipotecar as recentes negociações iniciadas na semana passada entre governo de oposição.

Os manifestantes, a maioria xiita, exigem da família real, de confissão sunita, eleições livres e a criação de uma monarquia constitucional.