Última hora

Última hora

Israel reconhece caso do "prisioneiro X"

Em leitura:

Israel reconhece caso do "prisioneiro X"

Tamanho do texto Aa Aa

A morte misteriosa de um australiano numa prisão secreta de Israel embaraça as autoridades do país.

A justiça israelita anunciou, ontem, a abertura de um inquérito a uma eventual negligência, depois de ter admitido, pela primeira vez o caso (conhecido como “prisioneiro X”), revelado pelos media australianos há alguns dias.

Em causa está o alegado suicídio de um cidadão australiano em 2010, numa prisão nos arredores de Telavive, até hoje ocultado pelas autoridades.

Segundo os media australianos, o homem em questão tratar-se-á de Ben Zygier, um judeu australiano emigrado em Israel, que trabalharia como espião da Mossad, os serviços secretos israelitas.

Para Gad Shimron, antigo agente da Mossad e jornalista, “hoje em dia, o trabalho de espião é mais fácil graças à Internet e às redes sociais, mas por outro lado, é mais difícil fazer desaparecer uma pessoa como neste caso”.

Segundo os media israelitas, as autoridades continuam a exercer pressão sobre a imprensa nacional para que não publique informações sobre o caso, sob censura militar.

Os responsáveis australianos reconheceram já que o homem em questão, cuja identidade será falsa, teria sido investigado no país por espionagem e uso fraudulento do passaporte nacional.