Última hora

Última hora

Eleições presidenciais no Chipre com resgate internacional à porta

Em leitura:

Eleições presidenciais no Chipre com resgate internacional à porta

Tamanho do texto Aa Aa

É em plena recessão económica e com um plano de resgate à porta que Chipre escolhe, este domingo, um novo presidente. O ainda chefe de Estado, o comunista Demetris Christofias, não se recandidatou.

O homem que mais probabilidade tem de o suceder vem do espetro político oposto. As sondagens creditam o conservador Nicos Anastasiades, líder do maior partido da oposição, como o vencedor destacado, podendo mesmo resolver este escrutínio na primeira volta, se obtiver mais de 50% de votos.

Caso contrário, Stavros Malas, apoiado pelos comunistas, poderá ser o adversário a enfrentar numa eventual segunda volta, na próxima semana. Giorgios Lillikas, candidato dos socialistas, é o terceiro nome a ter em conta nestas eleições.

O favorito Anastasiades defende a implementação imediata de um quadro de austeridade e de um plano de resgate na ordem dos 17 mil milhões de euros, direcionados, sobretudo, para um sistema bancário profundamente afetado pela crise grega.