Última hora

Última hora

Julgamento de 24 sarauís em Marrocos acaba com oito penas de prisão perpétua

Em leitura:

Julgamento de 24 sarauís em Marrocos acaba com oito penas de prisão perpétua

Tamanho do texto Aa Aa

Em Marrocos, o julgamento contra 24 sarauís acusados da morte de 11 polícias marroquinos terminou com pesadas penas: oito dos arguidos vão ficar em prisão perpétua, quatro deles foram condenados a 30 anos de detenção e outro a 25 anos de prisão. A pena mais leve foi de dois anos.

Os arguidos foram julgados num tribunal militar, durante nove dias sem interrupções.
Depois da leitura da sentença, os condenados não se manifestaram, mas os advogados garantiram que este foi um julgamento político e não criminal.

O caso remonta a novembro de 2010. Na altura as autoridades marroquinas tentaram desmantelar num acampamento em Gdim Izikm onde estava milhares de sarauís em protesto. A intervenção acabou em violência e 11 polícias acabaram por morrer.
Recorde-se que o Sahara Ocidental é um território controlado pelo Reino de Marrocos desde os anos 70. Mas há muito que os sarauís reclamam a independência.