Última hora

Última hora

Prémios Goya para "Blancanieves"

Em leitura:

Prémios Goya para "Blancanieves"

Tamanho do texto Aa Aa

O Centro de Congressos Príncipe Felipe, em Madrid, engalanou-se para receber as principais estrelas do cinema espanhol.

Um filme mudo, “Blancanieves”, foi o grande vencedor dos Prémios Goya.

Um conto hipnótico de Pablo Berger, “Blancanieves” é um drama à maneira de Lorca com bombeiros e toureiros.

O filme traduziu-se num recorde de mais 42 milhões de euros em cinco prémios: melhor edição, melhor som, melhor direção de produção e melhores efeitos especiais.

Este ano a festa do cinema ficou marcada pelo ataque político dos galardoados aos governantes e à situação de crise que o país atravessa.

Candela Peña, melhor atriz secundária no filme “Uma Pistola em cada mão” denuncia:

“Nos últimos três anos eu vi o meu pai morrer num hospital público, onde não havia cobertores para cobri-lo, nem água para ele beber, tinhamos que trazer de casa. Nos últimos três anos tenho estado desempregada, tive um bebê e não sei que tipo de educação pública terá. Daqui de cima peço trabalho tenho um bebé para alimentar”

A noite continou com a prestação de Concha Velasco que animou com música e dança a a XXVII edição dos prémios do cinema espanhol.