Última hora

Última hora

Xiitas não enterram cadáveres em protesto contra ataques sunitas no Paquistão

Em leitura:

Xiitas não enterram cadáveres em protesto contra ataques sunitas no Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto as autoridades paquistanesas não agirem, os protestos não vão parar. Mais de 4 mil xiitas da etnia hazara juntaram-se no centro da cidade de Quetta, exigindo proteção contra os ataques sucessivos dos grupos armados sunitas. No passado sábado, um atentado à bomba num mercado local matou mais de 80 pessoas. No mês anterior, cerca de 90 morreram noutra ofensiva.

A irmã de uma das vítimas recentes declara o seguinte: “aqui, não há quem esteja a salvo, nem as crianças, nem as mulheres. Ninguém fez nada de mal. Só pretendemos a paz e exigimos duas coisas: que o exército venha até aqui e desencadeie as operações necessárias.”

Como forma de contestação, os corpos das vítimas do último ataque ainda não foram sepultados, um gesto tremendamente simbólico na ordem dos preceitos muçulmanos, que determinam um enterro tão cedo quanto possível.

Em várias cidades paquistanesas, houve demonstrações de solidariedade para com a comunidade hazara, desde Lahore até Karachi, onde escolas e lojas fecharam portas, estradas foram bloqueadas e carros incendiados.