Última hora

Última hora

Morte de menino russo nos EUA indigna Duma

Em leitura:

Morte de menino russo nos EUA indigna Duma

Tamanho do texto Aa Aa

Uma comissão parlamentar da Duma russa abriu um inquérito criminal sobre a morte de um menino russo de três anos em janeiro, adotado por uma família do Texas.

Os deputados respeitaram um minuto de silêncio em memória de Maksim Kuzmin batizado de Max Shatto nos Estados Unidos.

Os russos acusam a família de homicídio por maus tratos e as autoridades norte-americanas de negligência política.

“Infelizmente, a morte desta criança não foi tida como uma tragédia pelos congressistas, senadores americanos. E se calhar não foi uma tragédia para ninguém nos Estados Unidos. Penso que nós, a Duma, não devemos olhar para o assunto calmamente”, referiu Olga Batalina, vice presidente da comissão da Duma para a família, a mulher e crianças.

Do lado americano, as autoridades pouco revelam. Uma autópsia está ser levada a cabo para determinar com rigor a causa da morte. Ninguém foi para já acusado.

O caso, com contornos políticos, surge depois dos russos terem interditado as adoções americanas no início do ano.