Última hora

Última hora

Corrupção e relançamento económico dominam discurso de Rajoy

Em leitura:

Corrupção e relançamento económico dominam discurso de Rajoy

Tamanho do texto Aa Aa

O tema da corrupção não ficou de fora da primeira intervenção de Mariano Rajoy no debate sobre o Estado da Nação. Face ao escândalo que nas últimas semanas tem atingido o Partido Popular espanhol e o nome do primeiro-ministro, Mariano Rajoy reclamou um amplo acordo contra a corrupção e penas mais pesadas para este tipo de crime.

Na tribuna, Rajoy disse: “A corrupção é insuportável, corrompe o espírito cívico, fere a democracia e desacredita Espanha”.

Mas a intervenção de Rajoy serviu também para o governo anunciar algumas medidas para relançar a economia, embora sem comprometer a via da austeridade.

Espanha terminou 2012 com um défice abaixo dos 7% do PIB, graças a drásticas medidas de austeridade, mas a recessão agravou-se e o desemprego disparou.

Mariano Rajoy reconheceu: a “realidade económica e social é muito dura, e é nessa base que agimos. O caminho iniciado para alcançar o grande objetivo da legislatura, ou seja, a criação de emprego, será longo e difícil”.

Segundo o FMI, a economia espanhola contraiu 1,4% em 2012 e a deterioração deverá agravar-se ainda mais este ano. Isto já para não falar dos dados do desemprego. O FMI evocava uma taxa de quase 25% no ano passado, mas os dados oficiais superam já os 26%.

O governo espanhol anunciou agora medidas para fomentar o emprego juvenil. Madrid propõe a redução ou isenção de contribuições para a segurança social às empresas que contratem jovens e lança incentivos à criação do próprio emprego.