Última hora

Última hora

Obama: Cortes automáticos na despesa ameaçam empregos

Em leitura:

Obama: Cortes automáticos na despesa ameaçam empregos

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama alertou esta sexta-feira para os perigos para o emprego e o crescimento que representam os cortes automáticos na despesa que entram em vigor na próxima semana se não houver um acordo no Congresso.
 
O presidente norte-americano volta a colocar pressão sobre os republicanos afirmando que “estes cortes não são inteligentes, não são justos e vão prejudicar a economia. Vão atirar centenas de milhares de americanos para o desemprego. Isto não é uma abstração, pessoas vão perder o emprego. A taxa de desemprego pode voltar a subir”. Obama considera “que há uma forma mais inteligente” para “reduzir o défice sem prejudicar a economia, mas o Congresso tem de atuar para que isso aconteça”.
 
Sem um acordo sobre a redução do gigantesco défice público norte-americano, a 1 de março entrarão em vigor cortes automáticos na despesa na ordem dos 85 mil milhões de dólares, cerca de 63 mil milhões de euros.
 
Obama quer que o Congresso aprove um pacote de curto prazo, mais pequeno, enquanto continua a negociar um acordo global para a redução do défice. Mas encontrar o equilíbrio entre cortes, nomeadamente na saúde, e aumentos de impostos para os mais ricos será uma tarefa hercúlea para democratas e republicanos.