Última hora

Última hora

Ciberguerra: América contra-ataca

Em leitura:

Ciberguerra: América contra-ataca

Tamanho do texto Aa Aa

Washington passa ao contra-ataque na ciberguerra. Sanções económicas para os governos envolvidos em ataques informáticos são uma das medidas propostas na “Estratégia da administração para mitigar o roubo de segredos comerciais norte-americanos” que foi apresentada esta quarta-feira pelo Procurador-Geral, Eric Holder:

“Os criminosos adaptaram-se aos avanços da tecnologia. A necessidade de mantermo-nos atualizados com essas mudanças é imperativa, dado o que está em jogo. Nalgumas indústrias, um segredo comercial pode valer milhões ou milhares de milhões de dólares”.

A China nega as acusações de ciberespionagem de que é alvo no relatório de uma empresa de segurança norte-americana. Pequim considera que a Mandiant não apresenta “prova técnica” das acusações, mas o fundador da empresa adianta que “todas as companhias que estão a investigar esses casos, estão a chegar à mesma conclusão”, acreditando que mais relatórios vão surgir com conclusões similares.

Segundo o comité de Assuntos de Espionagem da Câmara dos Representantes, o roubo de segredos comerciais e propriedade intelectual na internet custou aos Estados Unidos, em 2012, cerca de 300 mil milhões de dólares.