Última hora

Última hora

A Europa não deve temer uma "dominação alemã"

Em leitura:

A Europa não deve temer uma "dominação alemã"

Tamanho do texto Aa Aa

O habitualmente discreto presidente alemão defendeu hoje a sua visão da Europa, em resposta às críticas sobre a influência crescente da Alemanha sobre o debate europeu.

Numa conferência em Berlim, Joachim Gauck afirmou que a União Europeia não deve temer uma dominação alemã, preferindo falar, de uma Alemanha mais europeia através de uma integração reforçada.

“Posso garantir aos nossos vizinhos europeus que entre os responsáveis políticos alemães, não vejo ninguém que tenha por objetivo impor uma dominação alemã”.

Um discurso que se dirige às críticas recorrentes à Alemanha, mas também a uma opinião eurocética interna, reforçada pela decisão de Londres de convocar um referendo à permanência do país na União Europeia.

“Caros ingleses, escoceses, galeses, irlandeses e britânicos, nós queremos continuar a contar convosco”, afirmou Gauck que não hesitou mesmo em defender o inglês como segunda língua da União Europeia.

O discurso de Gauck é pronunciado num momento em que alguns meios eurocéticos alemães criticam o eixo Berlim-Paris e defendem uma maior aproximação a Londres e mesmo uma união europeia do Norte, entre as economias menos afetadas pela crise.