Última hora

Última hora

Mercados temem impasse político em Itália

Em leitura:

Mercados temem impasse político em Itália

Tamanho do texto Aa Aa

É com calma aparente que os mercados e os economistas esperam a decisão eleitoral dos italianos, na próxima segunda-feira. Milão terminou a semana positiva e as taxas de juro da dívida mantiveram-se quase inalteradas. Mas os investidores temem que as eleições terminem sem um vencedor claro.

O pior dos cenários é que o futuro governo não tenha apoio parlamentar para prosseguir com as reformas iniciadas pelo executivo tecnocrata cessante.

Itália esteve à beira do precipício no final de 2011, quando os custos de financiamento atingiram valores recorde. Desde então, as taxas de juro da dívida baixaram, mas a economia registou uma forte contração. Em 2012, o PIB recuou 2,2%.

Para lá do emprego, a grande maioria dos italianos espera que futuro governo consiga atrair mais investimento estrangeiro. Segundo uma agência da ONU, o investimento em Itália rondou, entre 2005 e 2011, os 23 mil milhões de dólares, o que corresponde a 1,1% do PIB, metade do valor investido em França.