Última hora

Última hora

Não será fácil excluir a luta dos Jogos Olímpicos

Em leitura:

Não será fácil excluir a luta dos Jogos Olímpicos

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha também se manifestou esta sexta-feira contra à intenção do Comité Olímpico Internacional de excluir a luta dos jogos olímpicos de 2020.

O diretor da federação alemã de luta livre e luta greco romana concorda em fazer algumas mudanças para tornar o desporto mais atraente, mas diz-se completamente surpreendido pela decisão radical do COI.

“Este desporto faz parte do espírito olímpico desde o início. É uma modalidade proporciona união e convívio entre os atletas na arena, o que seria impensável na política mundial. Mas nós conseguimos juntar americanos com russos e iranianos. Isto é o verdadeiro espírito olímpico e é isto mesmo que nós defendemos”, afirmou o diretor da federação alemã, Jannis Zamanduridis.

Zamanduridis também comentou a atitude do ex-campeão olímpico Valentim Yordanov de devolver a medalha de ouro ao COI em forma de protesto. “Foi uma atitude muito útil, seria bom que nos juntássemos para um protesto em conjunto em frente à sede do COI em Lausana”, concluiu.

A luta faz parte de um grupo de 25 modalidades consideradas não essenciais para os Jogos Olímpicos. Oito delas vão a votos para garantir a presença nos Jogos 2020, as restantes serão excluídas. Em Maio, o conselho executivo do COI estará reunido em São Petersburgo para determinar quais os desportos que serão votados.