Última hora

Última hora

Egito: Oposição manifesta-se para exigir demissão do procurador-geral

Em leitura:

Egito: Oposição manifesta-se para exigir demissão do procurador-geral

Tamanho do texto Aa Aa

A luta contra o poder da Irmandade Muçulmana no Egito conheceu um novo capítulo. Centenas de pessoas fizeram uma marcha frente ao Tribunal supremo e pediram a demissão do procurador-geral. Acusam o poder judicial de estar misturado com o poder executivo e de estar sujeito aos comandos da Irmandade Muçulmana, o partido maioritário no país.

O novo procurador-geral foi apontado pelo presidente Mohamed Morsi.

Para a oposição, o governo está a utilizar os mesmos métodos que o regime de Hosni Mubarak, derrubado há dois anos.

“Estamos aqui para protestar contra o regime fascista. Acabámos com um regime corrupto e agora temos um regime fascista. Os nossos irmãos continuam na prisão e não podem ser libertados. Os direitos dos mártires não são respeitados”, afirmou um manifestante, enquanto outro considerou que “enquanto o sangue continuar a correr no país, tal como tem acontecido nos últimos anos, isso significa que o regime não tem legitimidade. Não queremos pedir nada a Morsi, simplesmente dizer-lhe que o procurador está ao serviço dele e não ao serviço do povo”.

A oposição manifesta-se todas as sextas-feiras contra a política do presidente, mas a diferença é que agora as manifestações são mais pacíficas, mais ordeiras, e acompanhadas por um movimento de desobediência civil em várias regiões.