Última hora

Última hora

Irão: "Argo" não suscita reação oficial

Em leitura:

Irão: "Argo" não suscita reação oficial

Tamanho do texto Aa Aa

O vencedor do Óscar de Melhor Filme, “Argo”, conta a história rocambolesca de uma fuga de diplomatas de Teerão em 1979.

No Irão, o filme não teve distribuição nas salas de cinema e está apenas disponível em cópias DVD pirata vendidas na rua.

O anúncio do Óscar de Melhor Filme passou praticamente despercebido. Nas ruas de Teerão, há quem acredite existirem motivações políticas.

“Não vi o filme inteiro. O filme não era assim tão bom que me fizesse sentar e assistir até ao fim, não o consegui tolerar. Sinto que eles atribuíram-lhe o Óscar devido a motivos políticos e não artísticos”, diz Amirkhani, residente em Teerão.

O filme realizado por Ben Affleck remonta a 1979 e à tomada da embaixada norte-americana em Teerão na sequência da Revolução Islâmica. Na altura, 55 norte-americanos ficaram reféns por mais de um ano mas houve seis diplomatas que conseguiram fugir refugiando-se na embaixada do Canadá. É esta história que é abordada em “Argo”.