Última hora

Última hora

Juros disparam na dívida italiana

Em leitura:

Juros disparam na dívida italiana

Tamanho do texto Aa Aa

Menos de 24 horas depois de terem sido anunciados os resultados das eleições italianas, o Tesouro foi esta terça-feira aos mercados emitindo 8,75 mil milhões de euros de dívida com um prazo de seis meses.

Os custos subiram 0,5% em comparação com um leilão de dívida idêntico realizado no final de janeiro.

A procura dos títulos italianos foi igualmente afetada. O rácio de procura desceu dos 1,65 para 1,44.

“Todos os indicadores associados ao mercado italiano estão a subir. O custo de garantir a dívida italiana contra o incumprimento também subiu e não apenas em Itália espalhando-se por todas as bolsas europeias devido ao resultado das eleições”, afirma Gavin Ross, correspondente económico da Reuters.

Muitos aguardam agora com ansiedade o leilão de obrigações a longo prazo previsto para quarta-feira que poderá resultar num aumento substancial nos custos de financiamento para Itália.

Num outro desenvolvimento, o regulador do mercado italiano anunciou a proibição da venda a descoberto de títulos do maior banco italiano, o Intesa Sanpaolo. O regulador justificou a decisão com a volatilidade excessiva dos mercados. As ações do banco não poderão ser transaccionadas esta terça e quarta-feiras.