Última hora

Última hora

Eslovénia: uma tecnocrata poderá vir a liderar o governo

Em leitura:

Eslovénia: uma tecnocrata poderá vir a liderar o governo

Tamanho do texto Aa Aa

Uma especialista em questões económicas poderá ser a próxima chefe de governo da Eslovénia. Alenka Bratusek deverá substituir o primeiro-ministro Janez Jansa, que dificilmente sobreviverá à moção de censura apresentada esta quarta-feira, no parlamento.

Se for escolhida, Alenka Bratusek encarnará um governo tecnocrata face à pior crise desde a independência, há 22 anos. Frente aos deputados, Bratusek defendeu que a prioridade do seu governo será dirigir a Eslovénia com segurança até às próximas eleições.

O primeiro-ministro conservador, Janez Jansa, foi acusado de corrupção por uma comissão parlamentar. Para evitar o chumbo dos deputados, defendeu o seu mandato e chamou corruptos aos elementos que o avaliaram. Foram os escândalos de corrupção que levaram à rutura da coligação de centro-direita no governo.

Alenka Bratusek, do Partido Eslovénia Positiva, de centro-esquerda, enfrenta assim a possibilidade de vir a ser a primeira mulher a liderar um executivo esloveno. Bratusek classifica a austeridade como um “remédio medieval” e apresenta-se como adepta de políticas de crescimento económico. O país enfrenta uma grave crise económica e social desde 2008, que levou milhares de pessoas para as ruas, em protesto contra a austeridade e contra a corrupção da classe política.