Última hora

Última hora

Limitação dos bónus dos banqueiros um passo mais próxima

Em leitura:

Limitação dos bónus dos banqueiros um passo mais próxima

Tamanho do texto Aa Aa

O salário anual a mais deverá ser o teto máximo de bónus para os banqueiros, depois da presidência irlandesa da União Europeia e o Parlamento Europeu terem chegado a acordo sobre novas medidas de regulação da atividade bancária.

O eurodeputado austríaco Othmar Karas frisa que se trata de uma moralização do sistema porque “as pessoas não podem entender que, por um lado, os banqueiros recebam bónus altíssimos enquanto que, pelo outro, os contribuintes pagam para resgatar os bancos em risco de falência”

O Reino Unido, sede de 70% do mercado financeiro europeu, está contra a medida e é um dos que argumenta que os banqueiros talentosos vão partir para outras praças mundiais, como Hong Kong ou Singapura.

Sony Kapoor, do centro de estudos Redefine, desvaloriza esse problema face à necessidade de conter a especulação.

“Temos que ver que alguns banqueiros quebraram as regras, ou pelo menos manipularam-nas, de tal forma que colocaram a sociedade em risco. Se eles quiserem sair da União Europeia e ir para Singapura, devemos ficar felizes e dar graças a Deus”, disse o analista.

Já a Federação Europeia de Bancos critica a medida e avisa que levará ao aumento dos salários dos banqueiros. O diretor executivo, Guido Ravoot, disse que essa medida de compensação aos funcionários “vai fazer com que os bancos disponibilizem menos dinheiro para empréstimos, prejudicando a dinamização da economia”.

A medida, no quadro do chamado pacote Basileia III, deverá ainda ser aprovada pelo plenário do Parlamento Europeu, em meados de Abril. Depois será votada pelos governos da UE, mas basta uma maioria qualificada para entrar em vigor, o que deverá acontecer em 2014.