Última hora

Última hora

África do Sul suspende polícias acusados da morte de taxista moçambicano

Em leitura:

África do Sul suspende polícias acusados da morte de taxista moçambicano

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia sul-africana suspendeu hoje os oito agentes alegadamente envolvidos na morte de um taxista moçambicano na segunda-feira passada.

O ato, que está a ser investigado pela justiça, foi igualmente condenado pelo presidente Jacob Zuma e pela oposição do país, levando ao afastamento temporário do chefe da esquadra de Daveyton, no leste de Joanesburgo.

Um residente afirma: “penso que o governo tem de tomar medidas duras, as pessoas têm de ser tratadas com dignidade, independentemente da sua origem, quer sejam sul-africanos ou cidadãos de outros países”.

Outro residente considera que, “a violência policial tem de parar pois a polícia está a abusar das suas funções, como se vê no vídeo ninguém pôde fazer nada pois os polícias pensam que estão acima da lei”.

O vídeo da detenção de Mido Macia, de 27 anos, mostra o taxista atado a uma viatura de polícia, horas antes de ser encontrado morto na esquadra de Daveyton, com feridas na cabeça.

Segundo a organização Amnistia Internacional, entre abril de 2011 e março de 2012 a polícia recebeu queixas relativas à morte de 720 pessoas sob custódia policial ou na sequência de uma intervenção das autoridades.