Última hora

Última hora

Reviravolta na Suiça toca toda a Europa

Em leitura:

Reviravolta na Suiça toca toda a Europa

Tamanho do texto Aa Aa

No rescaldo do referendo na Suíça, onde a maioria votou a favor de um controlo mais rígido sobre a remuneração dos executivos, as reações não se fizeram esperar.

Na Alemanha o líder do SPD afirmou que o seu partido tenta, há mais de dois anos, trazer este tema para a praça pública. Julia Kloeckner, da CDU mostrou-se, agradavelmente, surpreendida:

“Estou surpreendida com o resultado do referendo na Suíça, mas tiro-lhes o chapéu! Acho que este é um passo importante porque a Suíça, em comparação com a Alemanha, tem definido prioridades diferentes no que diz respeito à política financeira.”

A reviravolta na Suíça dever-se-á, sobretudo, à crise que quase derrubou o UBS e à proposta milionária de 78 milhões dólares pela saída de Daniel Vasella o presidente da Novartis.

Passar do singular ao plural é, para muitos, a única forma de mudar alguma coisa mas há outras questões a considerar. Alpesh Patel da Praefinium Partners afirma:

“A única maneira, para isto funcione é ter uma eficácia global. Agora, mais do que nunca, os banqueiros estão dispostos a mudar a sua localização. Acho que esta seria a forma de incentivá-los a regressar às cidades e lugares com um pouco mais de vida do que a Suíça “.

Na semana passada o Parlamento Europeu e o Conselho Europeu tinham chegado a um acordo que limita o valor dos prémios anuais dos banqueiros.