Última hora

Última hora

Turismo mundial imune à crise

Em leitura:

Turismo mundial imune à crise

Tamanho do texto Aa Aa

O turismo mundial parece continuar imune à crise financeira.

Operadores turísticos, agências de viagens e grupos hoteleiros acorrem à capital alemã para o Salão Internacional de Turismo de Berlim.

“Berlim torna-se num autêntico mercado de ações, onde oferta e procura turística se encontram. Um evento essencial para uma indústria que, mais uma vez, confirma o seu dinamismo.”

Em janeiro a Organização Mundial de Turismo anunciou que o turismo internacional aumentou 4 por cento, em 2012, face a 2011.

O diretor do ITB, David Ruetz, confirma que “em 2012, pela primeira vez na história da mobilidade, mil milhões de viajantes cruzaram as fronteiras, o que é uma grande notícia! No ITB vemos que há, agora, bastante dinamismo no negócio das viagens.”

A Organização Mundial de Turismo informou que todas as regiões do globo registaram um aumento de visitantes, com exceção do Médio Oriente, devido à instabilidade política.

O Egito registou perdas na ordem dos 2 mil milhões de euros.

Na região, a Turquia está em contraciclo. Em 2012 registou cerca de 23 mil milhões de euros de ganhos. Mas a crise síria preocupa as autoridades turcas.

“A situação da Síria tem um efeito negativo para a Turquia, para Jordânia, Líbano, Iraque e para toda a região. Os conflitos têm efeitos negativos na paz regional e, também, no turismo,” afirmou o ministro turco da cultura e turismo, Ömer Çelik.

Quanto a Portugal, é o 20º destino turístico mais competitivo do mundo, de acordo com o relatório bianual do Fórum Económico Mundial, relativo a 140 países. Caiu duas posições em relação a 2011.