Última hora

Última hora

Coreia do Norte cancela pacto de não-agressão com Seul

Em leitura:

Coreia do Norte cancela pacto de não-agressão com Seul

Tamanho do texto Aa Aa

As novas sanções da ONU contra a Coreia do Norte aumentam a tensão na península dividida.

Pyongyang anunciou, esta noite, a suspensão do pacto de não agressão e o corte da linha de emergência com Seul, ameaçando o país vizinho e os Estados Unidos com uma guerra “termonuclear”.

O novo líder do regime comunista, Kim Jong Un, deslocou-se ontem junto das tropas estacionadas na fronteira com a Coreia do Sul, pedindo aos militares para estarem preparados para qualquer eventualidade, durante as manobras militares conjuntas de Washington e Seul, ao largo de um arquipélago disputado entre as duas Coreias.

Para,Victoria Nuland, porta-voz do Departamento de Estado norte-americano:

“Temos de levar a sério o que diz Pyongyang e é por isso que repito que temos capacidade de defender os Estados Unidos, mas gostaria de dizer que este tipo de retórica extremista não é inabitual neste regime”.

As ameaças de Pyongyang foram proferidas horas depois do Conselho de Segurança da ONU ter aprovado, por unanimidade, novas sanções económicas contra o regime comunista, depois deste ter ignorado, em fevereiro, os apelos para não efetuar um novo ensaio nuclear.

As novas restrições visam as fontes de financiamento do programa militar e balístico do regime, assim como vários diplomatas e empresas norte-coreanos, submetidos a congelamento de bens ou interdição de viagens.