Última hora

Última hora

Hugo Chávez morreu, viva Hugo Chávez.

Em leitura:

Hugo Chávez morreu, viva Hugo Chávez.

Tamanho do texto Aa Aa

Nas ruas de Caracas, vive-se uma espécie de tristeza festiva ou de festa triste. Para os venezuelanos, Hugo Chávez é imortal:

“Hugo Chávez não faleceu… está em todos nós. Avante, comandante…!”, grita um venezuelano. Uma mulher demonstra ter confiança no sucessor escolhido por Chávez:“Com Maduro? A Pátria vai em frente, com Maduro.”

Outro venezuelano, com uma boina vermelha, à Che Guevara, tal como o falecido presidente usava, vai ainda mais longe: “Não creio que vá velá-lo, porque Chávez não está morto para o povo venezuelano. Chávez ensinou-nos um caminho e esse caminho é a solidariedade e a irmandade.”

Mas entre vivas a Chávez, milhares de venezuelanos esperam pacientemente, ao longo dos quatro quilómetros do Paseo los Próceres, que vai até à Academia Militar, a vez de velar o defunto presidente.

Como explica Luís Carballo, o enviado especial da euronews a Caracas, “esta é a Venezuela que chora por Hugo Chávez. A Venezuela que o venera quase como uma encarnação do libertador, Simón Bolívar. Nestas filas sente-se a tristeza, o desespero e também o receio de que o sucessor de Chávez não esteja à altura da obra do Comandante Presidente.”