Última hora

Última hora

O início do último adeus

Em leitura:

O início do último adeus

Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de milhares de pessoas preparam-se para assistir às cerimónias fúnebres do Hugo Chávez esta sexta-feira à tarde em Caracas. Quando forem três e meia da tarde em Lisboa terão início as exéquias.

O corpo de “El Comandante” como era conhecido vai ser embalsamado, diz o vice-presidente Nicolás Maduro, para “poder ser visto para sempre no futuro museu da revolução”.

Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irão, e Raul Castro, líder cubano, vão estar ao lado da Presidente Dilma Rousseff e Lula da Silva nas cerimónias, bem como outros chefes de Estado, em especial da América do Sul.

Os Estados Unidos, considerados inimigos da revolução bolivariana por Chávez, e a União Europeia, apenas enviaram figuras de segundo plano.

A passagem do testemunho presidencial vai ter lugar ao final do dia, para dentro de um mês Nicolás Maduro convocar novas eleições num país dividido entre os apoiantes e opositores a Chávez.