Última hora

Última hora

Venezuela: Chávez no mausoléu, Maduro na presidência

Em leitura:

Venezuela: Chávez no mausoléu, Maduro na presidência

Tamanho do texto Aa Aa

“Chavez está vivo e a luta continua”, é a palavra de ordem dos, até agora, mais de dois milhões de venezuelanos que afluíram a Caracas, para um último adeus aos restos mortais do “Comandante”.

Na véspera do funeral de Estado, o vice-presidente Nicolas Maduro afirmou ontem que o corpo de Chávez ficará exposto mais sete dias na Academia Militar de Caracas, e muito para além disso, num novo mausoléu:

“O corpo do nosso líder será embalsamado e ficará em exposição permanente no novo Museu da Revolução, para que o povo possa continuar a visitá-lo, como aconteceu com os restos mortais de líderes como Ho Chi Min ou Lenine”, afirmou Maduro.

O, até agora, vice-presidente deverá assumir a chefia de estado interina logo após o funeral, durante uma sessão extraordinária do parlamento, convocada para o final da tarde (19h00), em Caracas.

A investidura foi anunciada pelo presidente do parlamento, Diosdado Cabello que, segundo a constituição, na ausência do presidente,deveria assumir a liderança do país até às próximas eleições.

A menos de trinta dias do próximo sufrágio, o passado parece ser mais importante do que o futuro do país, para a maioria dos apoiantes de Chávez que se deslocaram a Caracas.

“Eu vi o corpo e o Comandante tem bom aspecto. Apesar de tudo o que o sofreu tem uma boa aparência, está com bom aspecto. Alguns diziam que estava com um ar triste, mais magro, mas não, está com um ar normal e robusto”, afirma um visitante.

“Está com bom aspecto”, afirma outra visitante, “vestido com o uniforme militar”.

O funeral de estado realiza-se esta sexta-feira às 11 horas locais com a participação de mais de três dezenas de chefes de estado.

Apoiantes e detratores do ex-presidente interrogam-se agora se Nicolas Maduro, o herdeiro designado por Chávez, conseguirá sobreviver ao veredito das urnas.