Última hora

Última hora

Para os chavista, o legado de Chávez não morre

Em leitura:

Para os chavista, o legado de Chávez não morre

Tamanho do texto Aa Aa

Nas ruas da capital venezuelana, milhares de populares continuam a precipitar-se para vislumbrar, durante breves segundos, os restos mortais de Hugo Chávez. Um ritual que deverá ser prolongado por mais uma semana, antes de o cadáver do defunto presidente da Venezuela ser exposto permanentemente num mausoléu.

Para a maioria ruidosa dos venezuelanos, o presidente comandante continua vivo. “Isto continua porque este legado, não o perdemos hoje, nem amanhã nem nunca. Porque Chávez vive e viverá até que o mar seque. Porque há um povo, porque há crianças, porque teremos netos, porque temos vida”, diz, emocionada, uma venezuelana. Outra corrobora: “Chávez continua nos nossos corações e nada nem ninguém travará a nossa luta. Mais do que nunca, temos a convicção de que o legado que nos deixou o nosso presidente jamais se apagará. E se tivermos de dar a vida, dá-la-emos.”

Os apoiantes de Chávez tornaram-se agora nos apoiantes de Nicolás Maduro, o sucessor designado pelo defunto presidente. Como explica Luís Carballo, o enviado da euronews a Caracas: “Nicolás Maduro entrou na assembleia nacional como vice-presidente e saiu convertido em presidente da Venezuela. Um movimento que, certamente, para os chavistas aqui reunidos, está totalmente legitimado na constituição. Estão dispostos a defender a revolução, custe o que custe.”