Última hora

Última hora

Húngaros nas ruas contra emenda constitucional liberticida

Em leitura:

Húngaros nas ruas contra emenda constitucional liberticida

Tamanho do texto Aa Aa

Esta segunda-feira, o parlamento de Budapeste vai votar uma quarta emenda à constituição, o que levou, no sábado, milhares de pessoas para as ruas da capital da Hungria.

Em causa, um pacote legislativo considerado contrário às liberdades individuais. Para opositores e ativistas, a ser aprovado, o texto marcará o fim da autonomia das universidades, a perseguição das pessoas sem abrigo ou ainda a exclusão da definição de família dos casais que vivam em concubinagem.

Os manifestantes protestaram em frente ao Parlamento, onde o partido de direita, no poder, detém dois terços dos assentos. Durante a noite, deslocaram-se para a proximidade do Tribunal Constitucional, que pode também perder poderes se um outro texto legislativo for aprovado.

Comissão Europeia, Parlamento Europeu e Conselho da Europa estão preocupadas com a situação na Hungria. Desde que chegou ao poder, em 2010, Vitor Orban é acusado de uma política liberticida e destruidora do equilíbrio de poderes no seio do Estado.

O governo já fez saber que não cede à “pressão” internacional.