Última hora

Última hora

Japão assinala aniversário de Fukushima

Em leitura:

Japão assinala aniversário de Fukushima

Tamanho do texto Aa Aa

O Japão assinala hoje o segundo aniversário da catástrofe de Fukushima. O terramoto, o tsunami e a crise nuclear que mataram 19 mil pessoas e deixaram desalojadas mais de 300 mil.

No teatro nacional de Tóquio, o imperador Akihito e o primeiro-ministro, Shinzo Abe, prestaram homenagem às vítimas.

O chefe do governo utilizou o Youtube para enviar uma mensagem, na véspera das celebrações: “Gostaria de expressar, uma vez mais, as mais profundas condolências a todos os que perderam familiares e entes queridos”, disse.

Mas para muitas famílias, o luto é ainda mais difícil porque os corpos nunca foram encontrados. Dois anos depois da tragédia, na província de Fukushima continuam as buscas, um trabalho que se torna cada vez mais difícil à medida que o tempo passa.

A catástrofe nuclear de Fukushima fez o mundo inteiro refletir sobre o futuro da energia nuclear e, particularmente os japoneses, que se manifestam frequentemente contra esta solução energética.

Por ocasião do aniversário, milhares de pessoas, de todas as idades, invadiram as ruas de Tóquio, para fazerem ouvir, uma vez mais, a sua voz.

“Os acidentes com a energia nuclear são muito perigosos e agora temos a prova de que houve consequências também nos corpos das nossas crianças. Mas eles dizem-nos: ´tu tens casa, volta para casa´. Eu quero que o resto do mundo conheça todos os perigos de Fukushima”, diz uma cidadã originária da região afetada pela catástrofe.

Mas não é garantido que os protestos sejam suficientes. O primeiro-ministro defende a continuidade do nuclear e quer voltar a pôr em funcionamento todos os reatores desligados no país, com novas medidas de segurança.