Última hora

Última hora

Paquistão: minoria cristã teme novos ataques

Em leitura:

Paquistão: minoria cristã teme novos ataques

Tamanho do texto Aa Aa

As escolas cristãs do Paquistão estão, hoje, encerradas depois dos episódios de violência deste fim de semana em Lahore e em Carachi.

A comunidade cristã teme ser alvo de novos ataques por parte de grupos muçulmanos à semelhança do que aconteceu este sábado, altura em que foram incendiadas mais de uma centena de casas.

Na origem da espiral de violência terá estado um comentário feito por homem sobre o profeta Maomé e considerado como uma blasfémia, crime punido no país com a pena de morte.

A detenção do autor do, suposto, comentário não acalmou os ânimos de cerca de 3 mil muçulmanos que invadiram e destruíram um bairro cristão em Lahore.

“Foi um ato de uma crueldade extrema. Ficamos desalojados sem razão. Não fizemos nada de errado” afirma Saleem Masih.

Os cristãos representam uma minoria no Paquistão, país onde 97 por cento da população é muçulmana.

No ano passado, uma adolescente de 14 anos com problemas mentais foi acusada de queimar páginas do Corão, mas acabou por ser absolvida pela justiça.